Pular para o conteúdo principal

Estante - Desventuras em Série XIII: O Fim

DESVENTURAS EM SÉRIE 13
O FIM
Lemony Snicket

Comecei a ler as desventuras em série por volta dos meus quinze anos, mas demorei anos pra ler todos os 13 livros. Intercalando-os com outros livros que estava ávido pra ler, meu olhar sobre a história mudou muito, assim como o interesse. Com a linguagem voltada para o público infantil, já adulto li os últimos livros de forma mais crítica, e admiro o trabalho de Daniel Handler, mas já não lia com o mesmo brilho nos olhos. 

Chegamos ao último livro dos desventurados Baudelaire. Muita coisa aconteceu até aqui. Os irmãos sofreram nas mãos do Conde Olaf, viajaram por muitos lugares, fizeram muitos amigos e muitos inimigos, não tinham um paradeiro, um lugar fixo pra descansarem, sempre correndo do Conde e atrás do mistério que havia sobre C.S.C.

Depois da grande confusão e dos detalhes tristes que aconteceram no Hotel Desenlace, os órfãos Baudelaire mais uma vez fogem pela lagoa em direção ao mar, num barco onde também se encontra o terrível Conde Olaf. Estando todos juntos num barco, sem rumo e sem chances de qualquer alternativa, Olaf em nada pode fazer para amedrontar os órfãos. Eles enfrentam uma tempestade e são levados até uma ilha.

Na ilha misteriosa, encontram um grupo peculiar. Primeiramente são apresentados à garotinha Sexta-Feira. Olaf, como sempre um grande sem-noção, nomeia a ilha como Olaflândia e ameaça a garota, que não dá trela ao vilão e não permite que ele adentre a comunidade. Klaus, Violet e Sunny conhecem Ishmael, considerado um "facilitador",  e um pouco dos costumes nada comuns dos habitantes locais. 

Com outra tempestade, mais itens chegam à ilha, assim como duas personagens importantes para os Baudelaire. Olaf causa uma grande confusão. Um motim é planejado por moradores. O mistério sobre C.S.C é revelado, mas à custa de vidas. E o fim não parece o verdadeiro fim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Especial X-Men: filmes e personagens

Esperando ansiosamente pelo lançamento do mais novo filme da série X-Men, X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, decidi criar essa postagem para relembrar todos os filmes lançados e os personagens mutantes dessa história.
X-Men (2000)
Esse é o primeiro filme lançado da série X-Men.  Como primeiro contato com o cinema, o longa aborda a parte da história que é mais conhecida: os X-Men já bastante desenvolvidos na escola do professor Xavier e a tensão com a Irmandade dos Mutantes, liderada pelo antigo amigo do professor X, Magneto.
O vilão chefe dos quadrinhos decide se voltar contra os humanos, que os considera como seres inferiores e ameaça à existência e pleno desenvolvimento dos homo sapiens sapiens. Os humanos, que sempre temiam e odiavam os mutantes, terão mais motivos para se revoltar e serão apoiados pelo governo americano: o senador Robert Kelly desenvolve uma campanha anti-mutante.
O Professor Xavier e seus X-Men entrarão no meio dessa luta para se protegerem, defenderem os humano…

Arquivo-M - X-Men Gambit

Gambit Nome real: Remy Etienne LeBeau Equipes: Clã LeBeay, X-Men Poderes: Gera energia de movimento e lançamento de cartas (em chamas) Relacionamentos: Namorado da Vampira

Gambit é Remy Etienne LeBeau, um garanhão arrogante com poderes de fogo. Na realidade Gambit é conhecido como o cara das cartas em chamas, cartas estas que cortam feito lâminas super afiadas. Ele começa sua trajetória bem turbulenta, é seqüestrado desde bebê, cresce em meio a ladrões e se torna mestre do ofício, até descobrir seus poderes. Gambit trabalhará para Magneto, enfrentará e comporá os X-Men, se encrencará com seu passado e muitas vezes o encontrará cara a cara, mas além de tudo conhece o amor e descobre que Vampira é a mulher de sua vida, vivendo um dos namoros mais cativantes entre os mutantes.

Remy teve uma vida agitada logo no inicio de sua vida. Ao nascer em Nova Orleans, Lousiana, Remy foi roubado do hospital e cresceu na família, ou clã, de ladrões LeBeau. Nesse ambiente de crimes Remy foi aprendendo o…

Estação Livre - Engenheiros do Hawaii (parte 3)

Com a mais nova fase da banda, os Engenheiros do Hawaii investem novamente em seguir o que há de tendente no mundo da música. Seguindo um estilo mais pesado a banda produz músicas mais voltadas para o pop rock e punk rock. No novo álbum lançado em 2002, Surfando Karmas & DNA, mostra e marca muito a cara nova do grupo. O disco tem como destaque as canções 3ª do Plural e E-Stória, cuja produção é parte do ex-“engenheiro” Carlos Maltz ( o “e” por que a canção surgiu por torças de e-mail).